Eu queria fazer um cordel
Porém talento não tenho
Tampouco conhecimento
Mesmo assim “vamo” nesse alento

Tudo começou em outubro, decidimos nos aventurar
Nordeste de ponta a ponta, do Maranhão a Bahia: “vamo rumar”!
Eu e a minha companheira “arrumamo” as trouxinha
Partiu conhecer os brasis e a visão mudar

E assim vou falando de uma viagem inesquecível
Cheia de cultura, gente trabalhadora e do bem
Muita água, muito sal, muito barro e perrengue também
Carne do sol, manteiga da terra e macaxeira, eita comida incrível

Começou no Maranhão, terra de constrastes
Entre a floresta amazônica e o sertão
Muita chuva, muito calor
Os Lençóis Maranhenses? Um verdadeiro esplendor

Todo brasileiro deveria conhecer tamanha imensidão
Arrepio de lembrar
Lugar que emociona
Só de olhar

Estradas alagadas, 600km a mais
Enfim Piauí, “cheguemo” na Parnaíba
Cidade bonita, bem cuidada
Pessoas gentis e hospitaleiras

Depois o Ceará, estado abençoado e avançado
Jericoacoara? Muita mídia e propaganda, uma furada
Fortaleza, metrópole cheia de cultura e luta
Reecontro com meu amigo Ítalo, pessoa sensata e única

Chegamos ao Rio Grande (do Norte)
O descaso é latente, Natal caindo aos pedaços
A urbanização e a exploração acabou
Com aquilo que um dia meus olhos abrilhantou

Partiu João Pessoa, assistir Los Hermanos
Antes vamos ali no Mirante dos Golfinhos, opa, “tão dormindinhos”
Depois, show massa que me alegrou e emocionou
No outro dia “Coqueirinho”, beleza ímpar, muito belo, mar azulzinho

Vamo pra Pipa? Agora!
Para o Rio Grande (do Norte) voltamos
Local lindo e conservado
Mas o preço é pra gringo, melhor tomar cuidado

Pernambuco, aí vamos nós!
Caos como cartão de visita
Chico Science nunca esteve tão certo
“Ó Linda”, que ladeirinhas “duzinferno”

Marco Zero, Rua da Moeda
A estátua do meu ídolo ali estava
Entre o caos e o mangue
O retrato de “Manguetown” se apresentava

Porto de Galinhas? Pronto!
“Oxe” que mar calminho
Pegar sol, relaxar, sentir o sal, comer um peixinho
Lugar pra bebericar e ficar tranquilo

Maceió, cidade bonita e bem estruturada
Praia do Francês, do Gunga
Ficar na água de “bubuia”, frente aos corais
Lindo, parece não ter igual, água que abunda

Eita! Aracaju? Já?!
Cidade pacata, trajeto pros cânions do “Velho Chico”
Museu da Gente Sergipana, interativo, plural
Conhecer a cultura e a história desse local

Caímos de páraquedas em Baixio - BA
Uma construtora comprou tudo
E agora cobra pra entrar
Injustiça com gente inocente que perdeu o seu lugar

Mainha “tamo” em Salvador? É isso “memu”?!
Terra de todos os santos, uma igreja em cada canto
Pelourinho, Lacerda, Rio Vermelho, Farol da Barra
Muito lugar pra conhecer, melhor se precaver

No “Lado B” do Pelourinho
Cerveja e churrasquinho barato
Quem eu vejo? Washington
Amistoso com todos, realmente um compadre

Chegou ao fim então, nossa aventura
Enfim vamos matar a saudade dos nossos “cão”
Feijão e pipoca: “cheguemo”!
Obrigado “Seu Zé” pela horta e por cuidar tão bem do nosso chão.

-

Minha companheira Natália também contribuiu com o cordel, obrigado! <3

Em breve pretendo escrever e publicar mais alguns textos dando dicas e compartilhando experiências sobre os lugares que passamos. Fiquem com essa vista de Jaboatão dos Guararapes - PE.

Jaboatão dos Guararapes